As Palavras do Mestre

Muito mais do que preceitos,
Religião exterior,
Rituais tão imperfeitos
De uma igreja sem amor,
Muito além do simbolismo
De uma festa social,
O Cordeiro, Jesus Cristo,
É a lição fundamental:

Côro:
Só nas palavras do Mestre
Há poder pra renascer.
Só aprendendo de Cristo
Há esperança pra viver.
Ele é a Divina Palavra,
É o Pão que desceu do Céu,
É o Messias, nossa Páscoa:
Ele é o Cordeiro de Deus.

Sua voz é vida eterna,
Dá sentido à religião.
Ele é Deus descendo à Terra,
Concedendo a salvação.
Quando fala da verdade,
Seu poder nos satisfaz:
Ele é o Rei da Santidade,
Ele é o Príncipe da Paz!

[Côro]

(Thiago Frezze & Ederson Peka)

O Prudente e o Insensato

Construa uma casa
Em cima da areia:
Será que ela vai agüentar
Bem firme no chão?
Sensato é aquele
Que se ergue na Rocha,
Levanta os pilares da fé
E da comunhão.

Côro:
Cristo: a Rocha Eterna,
Força na tempestade!
Sobre Ele minhas colunas erguerei.
Medos não rompem muros.
NEle estarei seguro:
Nenhum vento pode a esperança derrubar!

Construa uma casa (…uma casa)
Em cima da areia: (…na areia)
Será que ela vai agüentar (…tempestades)
Bem firme no chão? (…vêm e vão)
Sensato é aquele (…firme, firme)
Que se ergue na Rocha, (…nas promessas)
Levanta os pilares da fé (…santidade)
E da comunhão. (…e oração!)

[Côro 2x]

Nenhum vento pode a esperança derrubar! (2x)

(Fábio Paradela)

A Ovelha Perdida

Quero a todos resgatar
Do abismo,
Nenhum único deixar
Aqui…

Semelhante a um pastor,
Que uma ovelha não achou
E volta para procurar.

Côro:
Festa haverá no céu
Pois retorna um pecador.
Pelos vales do horror
E estradas onde está a dor
Nunca mais passará!

Uma ovelha se perdeu
No mundo,
Densas trevas percorreu
Tão só…

Mas meu Pai a resgatou,
Em Seus ombros a levou
E junto às outras foi cantar!

[Côro]

(Fábio Paradela)

A Ovelha Encontrada

Fui eu, Bom Pastor, a ovelha perdida.
Fui eu que escolhi me afastar.
No abismo, sem vez, sem voz, sem saída,
Sentia saudades do lar.

Fui eu, meu Pastor, que fui pro deserto,
Que ao frio e ao perigo me expus.
Achando que assim seria liberta,
Fui presa e privada da luz.

No meio da dor, no entanto, me achaste.
Me deste outra vez Teu perdão.
Livraste meu ser, as chagas curaste,
Cantando de satisfação!

Não posso esquecer Tua voz de alegria…
Como é que ainda podes me amar?
Fui eu, Bom Pastor, a ovelha perdida
Que um dia vieste salvar…

(Thiago Frezze & Ederson Peka)

O Filho Pródigo

Senhor, perdi a graça,
Perdi a rima.
Profundo era no dizer e no cantar,
Mas tentei andar sozinho:
E longe fui parar, e longe fui parar…

Ó Pai, agora basta!
A dor ensina.
Te peço agora que estendas Teu olhar,
E me leves pro caminho
Por onde vais passar, por onde vais passar…

Côro:
Por favor me ensina, ó Deus
A enxergar com os olhos Teus!
Purifica com Teu amor.
Dá-me Tua paz, dá-me vigor!
Pois toda luz vem de Ti…

[Repete Côro]

Senhor…

(Fábio Paradela)

Canção ao Filho Pródigo

Eu reconheço aquele passo vacilante, a tropeçar.
Eu bem Me lembro destes gestos decididos, deste andar.
E se os farrapos desfiguram sua figura e parecer,
Ainda enxergo o mesmo rosto sob as marcas do sofrer.
Eu não Me engano: este só pode ser Meu filho que partiu!
Preparem tudo para a festa mais bonita que já se viu…

Não digas nada, Meu filhinho; Eu sei que longe foste andar,
Sei que o orgulho foi ferido, Eu escutei o teu chorar.
Põe novas vestes, que é passado a tua estranha insensatez;
Todo o teu erro, teu pecado, Minha graça já desfez!
Ouvi tua prece sem palavras: cada pranto, uma oração;
E, sem palavras, te liberto num abraço de perdão!
E, sem palavras, te liberto num abraço de perdão…

(Thiago Frezze & Ederson Peka)

Volto ao lar! Volto ao lar!
Não há mais vagar!
Abre, ó Pai, os braços Teus:
Volto já…

(William James Kirkpatrick)

O Semeador

Côro:
A semente é a Palavra,
Eu e você o chão; então
Esteja pronto pra aceitá-la:
Abra o seu coração!

Caindo à beira do caminho
Nunca germinará,
Pois nosso astuto inimigo
Logo a arrebatará.

[Côro]

Se sobre as pedras for lançada,
Não criará raiz.
Quem não se firma na Palavra,
Nunca será feliz.

[Côro]

Se ela cair por entre os cardos,
Não poderá crescer.
Quem ama o mundo e seus cuidados,
O Reino irá perder.

[Côro]

Mas se cair em terra limpa,
Fruto dará, então.
Quem tiver fome de justiça,
Se fartará de pão!

[Côro]

(Ederson Peka)

Louco

Tantos frutos em meu campo
Que nem tenho onde guardar:
Vou derrubar, vou construir,
Juntar, juntar, juntar;
Ficar rico e então aproveitar!

Côro:
Louco, Louco!
Esta noite te pedirão tua alma;
E o que preparaste, para quem será?…

Louco, Louco!
Esta noite te pedirão tua alma;
E o que preparaste, para quem será?…

Tanto lucro nos negócios
Que nem tenho onde aplicar:
Vou contratar, vou expandir,
Lucrar, lucrar, lucrar;
Ficar rico e então vou viajar! (Gastar! Gastar!)

[Côro]

Louco…

(Ederson Peka)

As Aves e as Flores

Jesus tem um cuidado
Especial por nós:
Não é preciso se preocupar!
Seja uma roupa, ou alimento,
Seja o que pensar,
Ele nunca nos deixa só.

Veja as aves voando no céu:
Ele as alimenta e não deixa faltar;
E as flores em seu belo jardim
Com amor, cada dia, Ele faz brotar…
Ele faz brotar…

Não se preocupe co’o amanhã,
Não se preocupe com o que virá:
Nosso Pai que está no Céu
Sabe o que precisará.

Veja as aves!

Veja as aves voando no céu:
Ele as alimenta e não deixa faltar;
E as flores em seu belo jardim
Com amor, cada dia, Ele faz brotar…

(Thiago Frezze)

O Amigo Importuno

Se à meia-noite procurar-te teu vizinho
Pedindo pão pra saciar um viajante,
E se insistir neste pedido, confiante,
Inda que tarde, atenderás o seu pedido.

Côro:
Basta pedir que Ele dará;
Basta bater que Ele abrirá;
O Santo Espírito teu Pai enviará:
Quem O buscar, alcançará.

E se teu filho pede pão, não darás pedra.
Se pede peixe, não darás uma serpente.
Se os pecadores dão aos filhos bons presentes,
Melhores dádivas Deus dá a quem Lhe pede!

[Côro]

O Santo Espírito teu Pai enviará:
Quem O buscar, alcançará.

(Thiago Frezze & Ederson Peka)

As Dez Virgens

Vigiai, cristãos sinceros,
Pois o fim está bem perto!
Tende as lâmpadas acesas,
Sempre prontos e despertos!

Côro:
Eis que vem, sim, Cristo vem!
Vem reinar em grande glória,
Com os santos em vitória!
Eis que vem, sim, Cristo vem!

Eis que só Jesus promete
Dar-nos paz, perdão e graça;
Aceitai o Seu convite,
Avisai a toda raça!

[Côro]

Reinos e nações se abalam!
Proclamai a todo o mundo
Que Jesus a vir Se apressa,
E que tem amor profundo!

[Côro]

Pecadores, vinde todos,
Cristo ainda intercede!
Vinde enquanto graça existe,
Vinde enquanto Deus vos pede!

[Côro]

(Phoebe Palmer (1807-1874) & William James Kirkpatrick (1838-1921))

A Parábola da Figueira

Tantos sinais
Em terra, céu e mar,
Cada vez mais
Sua vinda a anunciar.

São verdes ramos relembrando:
O inverno logo vai passar.
Nossa esperança está raiando
E a redenção não vai tardar!

Côro:
Veja os ramos da figueira,
Veja as folhas a indicar
Que em breve vêm os frutos.
Nós devemos relembrar
Que os sinais da Sua vinda
Frutificam sem parar:
Levantemos a cabeça!
Cristo em breve voltará!

A redenção
Agora perto está.
Toda aflição
Em breve findará.

Já na figueira há folhas, flores
E os frutos logo vão brotar.
Não mais tristezas, não mais dores,
Não mais sofrer, não mais chorar!

[Côro]

Nesta missão
Você tem um lugar:
Cante a canção
E venha trabalhar.

Erguer os olhos para cima
E ao mundo inteiro proclamar
Que o fim do mal já se aproxima,
E o Rei Jesus vem nos buscar!

“O Rei vem vindo! O Rei vem vindo!
A trombeta está soando,
Os remidos a chamar.
O Rei vem vindo! O Rei vem vindo!
Aleluia, Ele vem nos buscar!
Aleluia, Ele vem nos buscar!”

(Ederson Peka)